terça-feira, 20 de março de 2018

CONCERTO PEDAGÓGICO - pela ARTEAM - 2018


No dia 19 de março, realizou-se pelas 15 horas, na sala de Educação Musical da Escola Básica e Secundária do Vale do Âncora, mais um Concerto Pedagógico, promovido pela ARTEAM, Escola Profissional Artística do Alto Minho, sediada em Viana do Castelo.
Este ano apresentou-se uma orquestra de câmara de cordas, constituída por alunos do 8.ºano e dirigidos pelo professor Jaime Alvarez.
Os alunos, além de tocarem várias obras, fizeram ainda a explicação do instrumento que cada um executa.
Assistiram todos os alunos que frequentam o 6.ºano, bem como os alunos de 5.º ano que frequentam o Clube Instrumental e os de 8.º ano que frequentam a opção de música.
Esta parceria mantém-se já há uns anos e permite que os nossos alunos possam assistir a um concerto ao vivo, bem como manusear os instrumentos e conhecer o seu timbre, pois é diferente ouvir o som gravado.
Foi, assim, uma atividade que os nossos alunos gostaram imenso, pelo que vimos aqui agradecer a sempre pronta colaboração da ARTEAM.














sexta-feira, 16 de março de 2018

SARRAÇÃO DA VELHA - 2018






A Sarração da Velha é uma  tradição que se realiza em Afife, desde tempos imemoriais, na quarta-feira da terceira semana da Quaresma e todos os anos começava a ser vivida a partir da quarta-feira de cinzas, com o som dos triquelitraques, angariando fundos através de peditório.


Tradicionalmente, durante esse espaço de tempo e durante as noites, trabalhava-se, em local secreto, no andor da velha e no testamento.


Presentemente, o boneco da velha é feito pelos utentes do centro de dia para apoio a idosos.
Na parte final da Sarração da Velha é esperada com muito entusiasmo e expetativa a leitura do “Testamento”. A maior expetativa sente-se entre as pessoas solteiras, pois é a estas que, geralmente, a velha deixa ficar os seus bens, sem contudo esquecer as autoridades locais e mesmo o padre da freguesia.
O testamento começa com as habituais fórmulas legais, onde não falta o Decreto-lei, a passagem pela assinatura do notário e do juiz, seguindo-se a distribuição dos bens, deixados pela testamenteira.
As quadras do testamento são todas em rima.

Apesar de Afife pertencer ao concelho de Viana do Castelo, há bastantes alunos que frequentam o segundo e o terceiro ciclos na escola. Assim, faz todo o sentido dar a conhecer aos alunos da Escola Básica e Secundária do Vale do Âncora esta tradição.
Na escola começa a preparar-se a atividade no início do segundo período. Tem de se fazer o testamento, onde a velha vai deixar os seus bens aos professores, aos funcionários e aos serviços da escola. Nas quadras, que têm de rimar, os alunos criticam e brincam com os tiques, manias e caraterísticas dos professores e funcionários, assim como o que não estiver correto a nível dos vários serviços. Aprendem, ainda, a utilizar os vários instrumentos e fazem o boneco da velha.

A Velha
Durante o cortejo, existe um andor, no qual é colocado um boneco com o tamanho e a forma de um ser humano do sexo feminino, que é designado por “Velha”.
Segundo a tradição, o boneco representava a pessoa mais idosa de Afife.
A padiola, o sítio onde se prega o boneco, era geralmente construída com varas de austrália ou eucalipto. Nesta estrutura é pregado o esqueleto da velha, composto por uma vara colocada na vertical, onde assentam os ombros e a cintura; a partir destes, nasce o tronco e a saia moldados a partir de vimes ou salgueiros. Na parte superior da vara central é colocada a cabeça que é feita com uma chila ou com um cântaro de barro.
Presentemente, o vestuário do boneco é feito com papel de seda e colocam dentro umas lamparinas.

Na escola, a velha é recheada com papel de jornal e vestida com roupa e bijuterias levadas pelos alunos. Geralmente é uma velha bem gorda e muito engraçada. Os alunos gostam de ver a velha bem enfeitada e muito parola, com chapéu, lenço, colares, óculos, bolsa…
A cabeça da velha é feita com uma abóbora ou cabaça, arranjada também pelos alunos. Este ano, o boneco foi realizado pelos alunos que frequentam a Oficina SentirARTE, dinamizada pelo professor Álvaro Carteado, docente de Educação Visual.


 O triquelitraque ou zaquelitraque é um instrumento indispensável  na Sarração da Velha de  Afife.
Desconhece-se a data de criação deste instrumento, sabendo-se, no entanto, que terá pelo menos 200 anos.
Antigamente, em qualquer habitação da freguesia, existia um triquelitraque; presentemente, já não há tantos na freguesia, tendo sido muitos deles, vendidos a turistas que visitam Afife durante o Verão.
O triquelitraque constitui-se por uma tábua e várias fileiras, que pode ir de uma a quatro, de martelinhos. O cabo desses pequenos martelos de madeira, gira num eixo passado entre dois suportes fixos na tábua.
O som do instrumento varia com a madeira, a espessura da tábua e a quantidade de martelinhos.
Segura-se com uma mão no alto e outra em baixo e sacodem-se fortemente e em cadência certa, de modo a que os martelos batam na tábua todos ao mesmo tempo e num ritmo variado e regular, o que é por vezes um pouco difícil de realizar com perfeição.
A função deste instrumento é produzir o ruidoso som a que todos se habituaram a ouvir logo a seguir à quarta-feira de cinzas, até ao dia da sarração.
Fora esse período, o triquelitraque  não era tocado, ficando a apanhar o fumo das chaminés, que conserva e seca as madeiras, com o intuito de no ano seguinte o seu som ser melhor, pois as madeiras vão ficando ressequidas.
Presentemente, já se veem os triquelitraques em vários cortejos, ao longo do ano.
No cortejo da Sarração da Velha fazem-se três tipos de batimentos com este instrumento:
A marcha é tocada quando o grupo se desloca e é também tocada nos cortejos de peditório;
O sarra é tocado antes da leitura do testamento e por último o esgalha que é usado como agradecimento no peditório e durante a queima da velha.
Acompanham, na Sarração, outros instrumentos, nomeadamente:




Os búzios, que são as conchas grandes;



Os cornos, que são os chifres dos bois;

E a rela ou ruge-ruge que é constituída por uma haste e uma roda dentada sobre a qual gira uma lâmina de madeira.
Em Afife, desde 1978 que a organização da Sarração da Velha tem sido do  NAIAA, Núcleo Amador de Investigação Arqueológica de Afife.
O cortejo percorre os vários caminhos da Freguesia até ao lugar do Cruzeiro, onde em cima da Centenária Mesa de Pedra se lê o testamento.
Na Escola, a atividade é sempre realizada na mesma semana que em Afife, mas na sexta-feira, devendo-se ao facto da escola possuir poucos triquelitraques e o NAIAA emprestar sempre os da Associação, só o podendo fazer após a realização da atividade em Afife, bem como o fator horário, pois realiza-se sempre às 21:30h. Sendo uma atividade noturna e realizando-se na sexta-feira, no dia seguinte os alunos podem levantar-se um pouco mais tarde.



Este ano, no passado dia 09, 6.ªfeira, os alunos fizeram o ensaio geral pelas 10:30h e, pelas 21:30h realizou-se, uma vez mais, com a chuva a salpicar o testamento, a Sarração da Velha. Mesmo com chuva, os alunos divertiram-se e participaram entusiasmados na atividade.

“Gostei bastante da atividade e dos ensaios, acho que é divertido. Não dava para estar melhor preparada, pois foi um espetáculo. Esta atividade devia continuar nos próximos anos.”
André, 8.ºD
“… É muito fixe participar.”
Gonçalo, 8.ºD
“Eu gostei porque é engraçado   e interessante….”
Tiago B, 6.ºA

“A Sarração da Velha foi engraçada e interessante e poderia continuar a haver porque é uma noite bem passada, a tocar os triquelitraques, o búzio e o corno. O leitura do testamento e a queima da velha são as partes mais interessantes. É muito fixe ouvir o testamento porque tem quadras muito criativas.”
Joana, Matilde e Nuna,  6.ºB

“Gostei muito, acho que foi bastante interessante. Foi pena ter chovido.”
Matilde, 6.ºC

“Gostei de fazer parte da preparação da atividade porque foi divertido tocar e fazer as quadras e é bom saber que a tradição se mantém.”
Diogo, 5.ºA

“… foi muito divertido tocar os triquelitraques. Foi muito engraçado ouvir o professor Flamiano a ler as quadras que os alunos escreveram sobre os professores, os auxiliares e serviços. Estiveram na escola os bombeiros para queimar a velha, porque podia haver algum problema. Começou a chover, mas até foi mais divertido. ”
Bruno, 5.ºB
“… Eu estava muito contente por participar. Gostei muito.”
Rodrigo, 5.ºB
“Eu adorei! Foi uma experiência nova tocar os triquelitraques, as quadras muito engraçadas. Foi maravilhoso. A melhor parte foi quando a  velha estava a queimar e o fogo começou a fazer um redemoinho porque estava vento… Amei, foi fantástico!”
Helena, 5.ºB
“Gostamos, achamos  interessante e é algo diferente. … Foi ainda mais fixe com a chuva.”
Inês, 6.ºA e Inês B, 5.ºD
A VELHA
O CORNO


OS TRIQUELITRAQUESO


A CABEÇA DA VELHA
ENSAIO GERAL

ENSAIO GERAL
ENSAIO GERAL
SAÍDA DA VELHA EM CORTEJO

A PREPARAÇÃO DO CORTEJO
ENSAIO GERAL
A ESPERA....

ENSAIO GERAL - 09.03.2018 - 10:30h
TESTAMENTO PARA OS SERVIÇOS
QUEIMA DA VELHA






terça-feira, 19 de dezembro de 2017

"TOCATA DE NATAL" - 15 de dezembro 2017, 10:30h




Realizou-se no dia 15 de dezembro, pelas 10:30h, a “Tocata de Natal”,  apresentação do trabalho realizado desde setembro pelos alunos de 6.º ano, na disciplina de Educação Musical e pelos alunos que frequentam os Clubes Instrumentais.
Por manifesta falta de espaço, a atividade foi destinada apenas aos alunos de 1.º e 2.º ciclos e pais dos alunos que integraram a Tocata.
Mais uma vez fiquei muito orgulhosa da postura, muito profissional, dos alunos. O trabalho, a persistência, a disciplina são recompensados no final e a maior parte dos alunos mostrou-se feliz com a prestação do grupo, chegando alguns até a ficar comovidos com o resultado. Nada melhor que estas atitudes para, nos momentos de desânimo, nos fazerem continuar.
Também o público reagiu emotivamente à Cantata, com algumas reações extremamente sensibilizadoras pela intensidade demonstrada.
As gravações que se seguem correspondem às várias peças musicais apresentadas, apesar de algumas não estarem gravadas integralmente.



MARCHA DOS REIS MAGOS


"MAHNA, MAHNA"


"OS RELÓGIOS"


"BRILHA, BRILHA"


  "FREI JOÃO"




"MISCELÂNEA DE NATAL"

 

"JINGLE BELLS"




"MARCHA RADETZKY"




"SANTA CLAUS IS COMING..."



"JINGLE BELLS ROCK"



"NOITE FELIZ"





















quinta-feira, 22 de junho de 2017

APRESENTAÇÃO ao 1.ºCICLO - 22.06.2017

No dia 22 de junho de 2017, os alunos fizeram a apresentação do seu trabalho, mas desta vez, aos colegas e  professores do 1.º ciclo da Escola Básica e Secundária de Vila Praia de Âncora.
Assim, pelas 14:00h, apresentaram-se aos colegas de 1.º e 2.º anos e pelas 15:00h fizeram-no aos colegas de 3.º e 4.º anos.
Mais uma vez, demonstraram muita concentração e uma óptima postura. 
É um enorme prazer trabalhar com este grupo de alunos.
PARABÉNS!!

"Os Pássaros" de Alemdar Karamanov

 

"The Clown" / "Os Palhaços" de Dimitri Kabalevsky

 "Tico Tico no Fubá" de Zequinha de Abreu

 "Entertainer" de Scott Joplin
"Dança" de Alexander Goedike
"Rigaudon" de Alexander Goedike

















 Tema "Pantera cor de rosa" de Henry Mancini
 

 " A Princesa e a Ervilha" de Sergei Eduardovich Bortkiewicz

















 "Rondó" de Carl Orff
















"Gavotte" - Anónimo - século XVII
OS ELEMENTOS DO GRUPO
CELINA OLIVEIRA - 6.ºD
ANDREIA DAMIÃO - 7.ºD
DANIELA ALVES - 6.ºA

GONÇALO CORREIA - 7.ºD
JÉSSICA PEREIRA - 7.ºD
MARCELA MENDES - 7.ºD

XU YINGYING - 7.ºD
LUANA CASTRO - 7.ºB
FILIPE ZHOU - 5.ºB


segunda-feira, 12 de junho de 2017

Momento Musical - Clubes Instrumentais - 07.06.2017

No dia 07 de junho, pelas 14:30h, os alunos dos Clubes Instrumentais de 2.º e 3.º Ciclos fizeram a apresentação do trabalho realizado ao longo dos dois últimos períodos, na sala de Educação Musical. Assim, fizeram o convite aos seus professores, aos seus colegas de turma, bem como à direcção da escola. Mais uma vez deixaram-me muito orgulhosa do trabalho apresentado e da sua postura impecável ao longo de todo o concerto. Estão de PARABÉNS e é um grande prazer trabalhar com estes alunos. No dia 22 de  junho irão apresentar-se pelas 14:00h aos colegas de 1.º e 2.º anos e pelas 15:00h aos colegas do 3.º e 4.º anos.

"JIMBA, JIMBA" - Música Popular Russa
  
 





















"Tema da PANTERA COR DE ROSA" de Henry Mancini


 




















 "RONDÓ" de Pierre Van Hauwe


















PROGRAMA



segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

TOCATA DE NATAL - 16 de dezembro de 2016



Preparar uma atuação implica, por parte de docentes e alunos envolvidos, prazer, esforço e dedicação. Prazer porque, se gostamos do que fazemos, é sempre um momento maravilhoso poder partilhá-lo com o público! Esforço e dedicação porque, na maior parte das vezes, esses momentos exigem ensaios extra e um controle grande em público! 

Por tudo isso, o mínimo que se espera é a atenção do público para a atuação que se partilha com ele! No nosso país, nem sempre é evidente, considerando a iliteracia cultural reconhecida por todos. Cabe, entre muitas outras medidas, à escola formar os alunos para que adotem uma postura adequada a qualquer espetáculo. Quando a escola e os seus docentes são incapazes, por inércia, insensibilidade ou incultura, de fomentar comportamentos ajustados à audição, é GRAVE, MUITO GRAVE! 

Sujeitar alunos a desrespeito e chacota, quando preparam com toda a alegria atuações públicas, é violento e psicologicamente frustrante!!!

 "MARCHE DES ROIS MAGES"



"NOBODY  KNOWS THE TROUBLE I'VE SEEN"




"OS RELÓGIOS"

 

  "BRILHA, BRILHA"


 "NOITE FELIZ"